Muito além da proteção, uma nova experiência

Pouco valorizados, andaimes podem proporcionar conforto e interação social nas cidades

Por Regina Cirne Lima Guedes



Andaimes geralmente são estruturas esteticamente feias e pouco valorizadas espalhadas pelas cidades no país e mundo afora. Pensando no espaço público que elas representam, Bland Hoke e Howard Chambers, formados na Parsons School of Design, em Nova Iorque, criaram o projeto de design urbano Softwalks.

Eles propõem instalar um kit com assentos, refletores de luz, pequenas mesas e suportes para plantas em andaimes, criando lugares de descanso e convivência. Os designers estudam inserir ainda uma tela, para reduzir o impacto visual causado pelas obras e trazer mais serenidade, um banco de madeira e uma mesa de jogos. São peças simples, mas que são capazes de promover uma nova experiência na rua.

O projeto se baseia em três ideias: pequenas mudanças em cidades resultam em grandes efeitos, inovação a partir de infraestrutura existente e placemaking (processo de planejamento, criação e gestão de espaços públicos voltado para as pessoas). A dupla usa como exemplos o New York City Plaza Program, lançado em 2008, no qual ruas são fechadas, recebem mesas e cadeiras e são tomadas por moradores e visitantes, e o Parklet, em São Francisco. Desde 2010, vagas de estacionamento são usadas para criar parques “pop-up”, ou seja, instantâneos pela cidade californiana.



Bland e Howard desenvolveram o projeto Softwalks observando como as pessoas se comportam nas ruas. Além dos pedestres, a iniciativa beneficia comércios localizados em prédios que estejam em reforma, com pequenas mesas “extras” para os clientes. Essa ideia é uma maneira de tentar agregar mais capacidade e funcionalidade nos espaços públicos.

Os criadores se inspiraram em grandes pensadores, como Jane Jacobs (escritora e ativista política do Canadá, autora de Morte e Vida de Grandes Cidades) e Jan Gehl (arquiteto e urbanista dinamarquês), os quais defendem que cidades saudáveis oferecem diversidade e lugares para interação, além de serem desenhadas para as pessoas.

O Softwalks atua em Nova Iorque com organizações locais, principalmente empresas de andaimes. Mas os designers querem levar o projeto para outros lugares do mundo.

Av. Rio Branco, Nº 132,
Bairro São Pelegrino, Caxias do Sul-RS